Cientistas de Harvard propõem solução inusitada para melhorar o autocontrole

Conheça os resultados de um estudo inteiramente inovador na área de controle de compulsão alimentar

Parece uma premissa básica a obrigação de mantermos autocontrole sobre vários de nossos impulsos. A vida em sociedade e a experiência humana como um todo nos exige isso. No entanto, sempre nos deparamos com situações que nos fazem exagerar, passar do ponto.

E o que não faltam são categorias de vícios e compulsões, como tabagismo, alcoolismo, compulsão alimentar, sexual ou por compras. Enfim, nossa sociedade sempre está às voltas com o controle de compulsões várias.  

Frente a este cenário, cientistas de Harvard desenvolveram um experimento inovador ligado ao comportamento humano e autocontrole. Aplicando um simples ritual frente a uma situação considerada crítica para indivíduos com problemas de autocontrole, pode-se observar resultados extraordinários. Acompanhe o post de hoje e saiba mais!

Ritual para comer menos

No experimento conduzido em Harvard, os cientistas optaram por trabalhar a compulsão por comida, situação comumente vivenciada por milhões de pessoas. E para participar do estudo, foram selecionadas mulheres que frequentam regularmente academia e já há algum tempo lutam contra a balança. Isto é, mulheres que buscam emagrecimento e por isso mantém a prática de exercícios físicos e uma dieta de baixo consumo de calorias.

E como toda dieta, existe sempre o desafio de comer apenas refeições balanceadas, adequadas a proposta de emagrecimento, havendo raras exceções para consumo de alimentos calóricos.

Como muita gente já viveu na pele, é justamente nessas ditas exceções que as dietas costumam ir por água abaixo. Isso porque, ao invés de comer apenas uma fatia de bolo, quem está se restringindo a comer este tipo de alimento não resiste a segunda ou terceira fatia. Ou ainda, passa da conta no chopp no dia em que a proposta era beber apenas duas tulipas. E por aí vai.

Baseado em estudos de comportamento humano e pensando em contornar essas situações críticas, os cientistas de Harvard propuseram a prática de um ritual sempre que as participantes se sentissem desafiadas a comer menos.

Tudo funciona da seguinte maneira: com o alimento no prato, as mulheres deveriam cortar ou separar toda a comida e organizar os pedaços em dois lados uniformemente. Feito isso, ainda seria preciso amassar cada um desses pedaços com o garfo antes de ingeri-lo.

Havia também um grupo de controle que diferentemente das demais mulheres deveria apenas seguir sua alimentação normal. Ambos os grupos registravam em um aplicativo todas as suas refeições ao longo dia.

Resultados do experimento

Até aqui tudo pode estar parecendo muito esquisito, não é mesmo? Afinal de contas, qual a diferença entre fazer todo esse ritual e simplesmente comer de forma convencional?

Os resultados demonstram grandes diferenças. As participantes que precisavam fazer o ritual consumiram menos gordura, menos açúcar e bem menos calorias que as demais. No fim do estudo, as participantes relataram (antes de saber o resultado da experiência) que tinham achado o ritual inútil – como muitos podem ter pensado a princípio.

Tags: alimentação qualidade de vida

Veja mais