Dia da Mulher: muito mais que flores e bombons

É preciso falar da importância das mulheres que lutaram no passado para que hoje tenhamos grandes transformações na sociedade

Hoje é um dia em que muitas de nós, mulheres, estamos acostumadas a receber congratulações e, com elas, flores, bombons, lembrancinhas sem muita utilidade... Mas você entende o porquê disso tudo?

A razão da data é muito mais profunda, historicamente falando. Em 1975, o dia foi oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e é comemorado desde o início do século 20. Trata-se de um dia em que se reivindica igualdade de gênero, uma vez que se remete ao trabalho e à luta das mulheres que trabalhavam no universo fabril em países como Estados Unidos e em alguns países da Europa.

Segundo a socióloga, coordenadora da USP Mulheres, pioneira nos estudos dos direitos das mulheres no país, Eva Blay, “a situação da mulher era muito diferente e pior que a dos homens nas questões trabalhistas daquela época”.

Pelos noticiários, vemos milhares de mulheres indo às ruas, protestando – muitas com o apoio dos maridos, companheiros(as)para estarem à frente desse chamamento. E espera-se que o mundo as escute. Porque falar de feminicídio e toda a violência que as mulheres vêm sofrendo é urgente.

Quando analisamos a história, entendemos a importância de tantas mulheres que lutaram para que hoje tenhamos grandes transformações na sociedade. E trazendo para o dia de hoje, 8 de março, refletimos sobre a palavra empoderamento. Por que é tão importante falarmos disso?

Empoderamento

Para responder o que significa o ato de empoderar, trouxemos a ONU Mulheres, que transmite com clareza o conceito:

Empoderar mulheres e promover a equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia são garantias para o efetivo fortalecimento das economias, o impulsionamento dos negócios, a melhoria da qualidade de vida de mulheres, homens e crianças, e para o desenvolvimento sustentável.

Uma mulher empoderada pode tornar a sociedade mais justa, menos preconceituosa e violenta, já que promove a aceitação e tolerância a todo e qualquer tipo de diferença.

Empoderamento feminino é superar diferenças enraizadas na sociedade que antes não eram questionadas. É conversar, apoiar, guiar, entender, lutar para um propósito igualitário e satisfatório. E isso não se faz sozinha.

Sororidade. Feminismo

Você já ouviu falar em sororidade?

Trata-se da união entre mulheres que “se reconhecem irmãs formando um grupo político e ético na luta pelo feminismo contemporâneo”. Em outras palavras, é compreender a outra mulher, sem julgamentos, sem restrições, pondo-se no lugar dela. Sejam quais forem as escolhas dela, você a entende e revela o seu posicionamento, fazendo-a também compreendê-lo. Uma entende a outra. Uma segura a mão da outra.

E a sororidade vem acompanhada do feminismo, que vem ganhando mais espaço nas mídias. Entretanto, ainda há quem o desconheça e, portanto, o veja como um estigma totalmente equivocado.

Marcado por atos polêmicos, o histórico do feminismo é tido com certa relutância pela sociedade. Mas o que o movimento prega nada mais é que o papel da mulher na sociedade e a sua construção retrógrada, em que mulher pode ou não fazer isso ou aquilo.

É fundamental entender que o feminismo existe para que a população feminina tenha melhores condições de vida, com projetos políticos que atendam as carências, assegurem a vida da mulher, garantam participação em espaços onde ainda não ocupam, combatam assédio (de qualquer natureza), entre muitos outros pontos.

A gente sabe que ainda há um longo caminho a ser percorrido para que nós, mulheres, tenhamos a igualdade que merecemos. O protagonismo social feminino ainda é ínfimo, mas é possível apoiarmos umas às outras consumindo, comprando, valorizando, incentivando tudo que venha de outras mulheres.

E sim, merecemos celebrar o que temos conquistado até hoje. Afinal, somos milhões de guerreiras, lutadoras, que arregaçam as mangas e trabalham duro, seja em casa, na rua, no comércio, nas grandes empresas, no ar, nas mídias, em todo lugar. Por isso, merecemos respeito, acima de tudo.

Feliz Dia da Mulher!

Tags: DiadaMulher diainternacionaldamulher reflexão